A Arte do BMX

Divulgação

Marcos Paulo de Jesus um dos melhores Flatlanders do mundo

Marcos Paulo de Jesus, o Pig, é uma das figuras mais importantes e de muita influência na cena Flatland brasileira e mundial.

Pig começou a manobrar sua BMX há 25 anos nas ruas da zona norte de São Paulo, em meados dos anos 80, uma das eras de ouro do Freestyle BMX aqui no Brasil.

Mauricio Cassulino

O BMX de Pig inspira flatlanders por todo o mundo

Seu talento em cima da bike era notável e Pig logo começou a ganhar uma boa exposição, destacando-se em apresentações e campeonatos de Flatland da época. Aos poucos, Marcos foi conquistando a todos por onde passava com seu estilo rápido e agressivo.

Hoje, Marcos faz parte de um dos maiores espetáculos do planeta, o Cirque de Soleil, em Orlando, na Flórida.

O BMX é cercado de ótimas oportunidades que são conquistadas ao longo das décadas da carreira de qualquer piloto. Escolher e tomar as decisões corretas é primordial nesse processo.

O XGames.com/BMX fez uma entrevista exclusiva com Marcos, que contou um pouco dessa trajetória.

Como foi o seu primeiro contato com o BMX? Alguma história que ficou na memória?

Meu primeiro contato foi na escola que eu estudava, via o Alemão, Mori e Tagarela sempre com as bikes na saída da minha escola. Enchi o saco do meu pai para comprar uma bike, uma Caloi Freestyle, comecei aos poucos a me juntar com eles, fui conseguir fazer alguma manobra muito tempo depois. A minha bike era muito pesada e eu era muito pequeno. Lembro que a minha primeira foi surfar com os dois pés no quadro!

Um momento que me marcou foi quando tinha acabado de começar a andar de bike, o Tagarela me ligou e me falou de uns gringos que estariam no Brasil fazendo shows pela Haro Bikes. Fomos até o parque do Ibirapuera e fiquei chocado ao ver Ron Wilkerson, Brian Blyther e Dave Nourine fazendo muitas manobras, muito estilo nas roupas, as bikes eram iradas, foi realmente meu primeiro contato com o BMX. Depois daquele momento foi emocionante. Paixão à primeira vista!!

Em sua carreira quais os eventos que marcaram?

Meu primeiro evento, campeonato que participei em 1989, que o Lelo tinha organizado, fiquei em terceiro no amador!!!

O campeonato da 2-Hip em 1999 (Escondido, Califórnia) foi meu primeiro na gringa. Para mim foi o máximo porque ganhei o campeonato, e o Ron Wilkerson me deu pessoalmente o troféu e o cheque, foi incrível!!!

Não posso esquecer dos X Games do Brasil em 2002 também, pela festa e pelo grande evento que foi!

Como surgiu a oportunidade de trabalhar no Cirque?

Surgiu de um convite no final de 2004. No começo eu estava meio que recusando de ir para os EUA. Na época eu acreditava muito que conseguiria montar uma equipe de shows no Brasil e continuar competindo. Lembro que estava muito complicado, corte de patrocínios e com o dólar em alta, era realmente difícil continuar competindo e vivendo do BMX, então resolvi aceitar o convite do Cirque Du Soleil para fazer shows em Orlando, no complexo da Disney.

Mauricio Cassulino

Pig o nico BMXer que participa do Cirque du Soleil em Orlando

No começo foi bem difícil, é um show ao vivo, com músicos, cantores, dançarinos, luzes, muita pressão da companhia sempre para fazer o melhor, é bem cansativo, mas ao mesmo tempo é muito legal estar fazendo o que gosta e podendo passar isso para milhares de pessoas. Já faz 8 anos e meio que eu estou na companhia, dois shows por dia de terça a sábado!

Trabalhar no circo às vezes pode limitar um pouco o progresso como piloto. Como foi que você introduziu o seu BMX em um espetáculo circense? Existem limitações?

Realmente o show te limita um pouco. Na verdade tenho toda a liberdade de mudar as manobras e de criar o que eu quero lá, mas fazer 10 shows por semana e manter a consistência não é fácil, procuro manter a mesma coreografia sempre.

Você veio de uma época de ouro do BMX brasileiro, isso contribuiu para você se tornar o grande piloto que é hoje? Saudades da cena no Brasil?

Claro que sim, como você disse, época de ouro. Acredito que estou fazendo shows até hoje porque tive muita base de muita gente no passado. Tenho muita saudade da época em que a galera se reunia na FAAP, Parque do Ibirapuera de domingo e o Street na Paulista!!

Como você vê o BMX hoje em dia no mundo e no Brasil? Tem alguma coisa que mudaria para deixar o esporte melhor?

Na verdade hoje o BMX está incrível, evolução muito rápida. Confesso que hoje em dia adoro ver vídeos de Street, me dá muita inspiração para andar!! Para quem viu quase o esporte nascer e agora ver a molecada fazendo coisas incríveis, é alucinante.

Estou muito feliz de ver que a cena no Brasil cresce cada vez mais, tento de alguma forma acompanhar a galera através do Facebook e nos sites Click BMX, Drac BMX e BMX20. Tem uma galera boa demais por aí!!

Talvez não mudança, mas trazer de volta campeonatos com todas as modalidades. Adorava ver toda a galera reunida antes.

Todos esses anos em cima da bike e você ainda vem se cobrando bastante e treinando forte, sempre trazendo manobras e linhas novas. Como você vê esse progresso no seu role que parece nunca se esgotar?

Mauricio Cassulino

Linha complicadas e perfeitas fazem de Marcos um dos melhores pilotos do mundo

Na verdade não tenho mais essa pressão de estar me cobrando para criar ou aprender algo novo, é algo que eu realmente gosto, pensar em alguma manobra, treinar e depois realizar, é um sentimento que não dá para explicar, felicidade total. Só vou parar quando o corpo disser que não dá mais!!

O que você acha que estaria fazendo hoje em dia se não fosse o BMX?

Difícil de dizer, nunca parei para pensar nisso! Sempre lutei muito para ter a vida que eu tenho hoje em dia, era uma coisa que sonhava muito! Faz 25 anos e continuo apaixonado pela bikinha!!

Algum lugar em particular que você quer conhecer para andar (Road Trip)?

Gostaria muito de conhecer o Japão, não só pela cultura, mas também para andar de bike por lá. Acredito que na cena do Faltland atual, o Japão é o melhor lugar para o Flat!!

Planos futuros?

Trabalhar na marca Sampa BMX, montar uma escolinha de BMX aqui na minha área, continuar fazendo meus shows e continuar dando meus roles, sempre tentando de alguma forma estar respirando aquilo que mais amo, o BMX.

Marcos Paulo de Jesus, o Pig